0

Mais um pouco sobre Psicomotricidade


A Psicomotricidade pode ser definida como o campo transdisciplinar que procura compreender e investigar as relações e influências recíprocas e sistémicas entre o campo psicológico e o campo motor, tendo como objectivo principal desenvolver a capacidade de ser e de actuar num contexto psicossocial (APP, 2007; Santos, 2006).
É baseada numa visão holística do ser humano e é utilizada para promover a regulação e harmonização tónica centrada sobre a maneira de estar no seu corpo (postura, atitude, descontracção neuro- muscular, esquema corporal); estimular movimentos funcionais e expressivos focados na maneira de agir com o seu corpo (coordenações, dissociações, praxias); compensar uma problemática situada na convergência do psiquismo e do somático, intercedendo sobre as competências de autonomia no decorrer da vida; e facilitar a vivência da relação tónico-emocional através do corpo e das acções (APP, 2007; Santos, 2006; Fonseca, 1992).

 A psicomotricidade é assim indicada para problemáticas: 
- Com incidência corporal: dispraxia, lateralidade, desarmonias tónico-emocionais, estruturação temporal e espacial, problemas psicossomáticos, perturbações da imagem corporal, perturbações do esquema corporal, instabilidade postural;
- Com incidência cognitiva: défices de atenção, de memória, de organização perceptiva, simbólica e conceptual;
- Com incidência relacional: inibição, hiperactividade, agressividade, dificuldades de comunicação (Fonseca, 1992; APP, 2007).

As vertentes de intervenção são:
-Educação Gestual e Postural: reeducação da atitude, equilibração e controlo tónico;
-Técnicas de Relaxação e de Consciencialização Corporal: através da reelaboração do esquema e da imagem corporal e da consciencialização tónico-emocional, com intencionalidade psicoterapêutica;
-Terapia e Reeducação Gnoso-Práxica: estruturação espácio-temporal, organização planificada e interiorização da acção e da sua representação através de formas diversificadas de expressão;
-Actividades Expressivas: criação e transformação ao serviço da identidade, da capacidade de comunicação e da exteriorização tónico-emocional das problemáticas;
-Actividades Lúdicas: a intervenção psicomotora desenvolve-se no contexto lúdico em grupo ou individual (Fonseca, 1992; APP, 2007).

Os modelos de intervenção em Psicomotricidade são:
 -Preventivo (promoção e estimulação do movimento, incluindo a melhoria e a manutenção de competências de autonomia ao longo de todas as fases da vida);
 -Educativo (estimulação do desenvolvimento psicomotor e o potencial de aprendizagem);
-Reeducativo ou Terapêutico (quando a dinâmica do desenvolvimento e da aprendizagem está comprometida, ou quando é necessário ultrapassar problemas psico-afectivos, de base relacional, que comprometem a adaptabilidade da pessoa) (Fonseca, 1992; APP, 2007).

Objectivos gerais da Psicomotricidade:
-Aperfeiçoar ou normalizar o comportamento geral da criança e favorecer a sua integração social (através da consciência do próprio corpo, domínio do equilíbrio, controle da inibição voluntária e da responsabilidade, controle e eficácia das diversas coordenações globais e segmentarias, organização do esquema corporal, orientação espacial e espaço temporal, etc.).
-Favorecer as aprendizagens escolares e preparar a educação das capacidades solicitadas durante a mesma (Fonseca, 1992; APP, 2007).

A intervenção psicomotora
 Consiste na reeducação ou terapia de mediação corporal e expressiva, na qual o psicomotricista estuda e compensa a expressão motora inadequada ou inadaptada, em diversas situações geralmente ligadas a problemas de desenvolvimento e de maturação psicomotora, de comportamento, de aprendizagem e de âmbito psico-afectivo (Fonseca, 1992; AnimaCorpus, 2007; Santos, 2006).
Esta intervenção tem como objectivos:
- Promover movimentos funcionais e expressivos centrados sobre a maneira de agir com o seu corpo (coordenações, dissociações, praxias);
- Promover a regulação e harmonização tónica centrada sobre a maneira de estar no seu corpo (atitude-postura, esquema corporal, descontração neuro-muscular);
- Possibilitar a vivência da relação tónico-emocional com o psicomotricista através do corpo e do agir;
- Compensar uma problemática situada na convergência do psiquismo e do somático, intervindo sobre as múltiplas impressões e expressões do corpo e atribuindo significação simbólica ao corpo em acção (Fonseca, 1992; APP, 2007).

Sendo assim, as competências do psicomotricista são:
· Avaliação e Diagnóstico do Perfil e Desenvolvimento Psicomotor;
· Domínio de Modelos e Técnicas de Habilitação e Reabilitação Psicomotora em Populações Especiais ou de risco;
· Prescrição, Planeamento, Avaliação, Implementação e Reavaliação de Programas de Psicomotricidade
· Formação, Supervisão, e Orientação de outros técnicos, nos âmbitos anteriormente referidos;
· Consultadoria e organização de serviços vocacionados para a psicomotricidade;
· Proposta de adaptações envolvimentais (familiares ou escolares) susceptíveis de maximizarem as respostas reeducativas ou terapêuticas decorrentes da intervenção directa (Fonseca, 1992; APP, 2007).

0 comentários:

Postar um comentário

Vem comigo!

Método das Boquinhas - Renata Jardini

Loading...

Educação Especial

Loading...

Disfagia

Loading...

Fonoaudiologia Estética

Loading...

Consciência Fonológica em crianças de 3 anos pelo Método das Boquinhas

Loading...

A Divulgação da Fonoaudiologia!

AVISO

Este Blog é uma central de compartilhamento de informações, notícias, trabalhos científicos e arquivos. Sendo seu objetivo principal a interação entre fonoaudiólogos ou estudantes de fonoaudiologia e áreas correlacionadas, sendo assim sua participação é sempre de extrema importância. Além das informações e orientações sobre Fonoaudiologia e áreas correlacionadas, estarão disponíveis materiais terapêuticos, sendo que as autorias sempre serão respeitadas. O fornecimento dos Download visa suprir a dificuldade de acesso e aquisição de materiais em nossas áreas de atuação, porem jamais fazendo apologia a pirataria. Assim deixo um pedido: Caso possam adquirir as obras nas livrarias, compre-as, contribuindo assim com os autores e com o movimento da máquina científica. As publicações de minha autoria que estão sendo disponibilizadas podem ser utilizadas de forma livre pelos visitantes, peço apenas que divulguem a fonte e autoria do material.
“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento ao Odontopediatra, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia,Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”