0

ALEITAMENTO MATERNO E ASPECTOS EMOCIONAIS DA MÃE



ASPECTOS EMOCIONAIS DA AMAMENTAÇÃO

       Os aspectos emocionais que envolvem a mulher durante a gestação, o parto, o pós-parto e a amamentação, devem e precisam ser bem informados, e mais bem entendidos tanto pelos profissionais de saúde quanto pelo pai e familiares.

       Porque?
       A mãe vai passar por mudanças nos aspectos fisiológicos  e mudanças emocionais que a tornará muito sensível,emotiva, insegura,  passará por fases onde o sofrimento  será inevitável nesse momento o papel dos profissionais, do pai e dos  familiares  que acompanham  nesse percurso tem que ser compreensivo, acolhedor , escutando-a com carinho e com interesse, valorizando-a e ajudando-a  superar a expressão dos sentimentos negativos que ela vai vivenciar e superar através dos sentimentos positivos  como o amor e o vínculos afetivo com o seu bebê.

,       AS FASES:
        Ansiedade pós-parto:
       Ansiedade relacionada as expectativas quanto a integridade física do bebê
       A mãe tem dúvidas sobre a sua capacidade de amamentar
       A mãe tem dúvidas sê da conta de cuidar do bebê
       A mãe tem duvidas se consegue assumir responsabilidades  de criar um bebê
       A mãe fica ansiosa  por apresentar sentimentos de ambivalência em relação ao bebê

       O que fazer?
       Uma orientação antecipatória para os principais eventos do pós-parto torna-se imprescindível. O s profissionais de saúde, o marido eos familiares devem se esforçar ao máximo para aliviar a ansiedade da mãe, e isto se consegue dando a ela atenção, proteção e carinho , aceitando-a do jeito como esta comportando-se naquele momento.

       O medo
       Esta presente na gestação na dor do parto, no pós-parto
       A mãe sente medo de que o leite não seja forte
       Medo de que o leite não venha em quantidade suficiente para amamentar seu bebê
       Medo de que o leite não venha (não desça)
       Sê foi orientada, ela saberá que a descida do leite  pode demorar de 24 a 72 horas e até mais,  e só se tranquiliza depois que o leite jorra
       Medo de rejeição pelo marido, pela conotação dada às mamas, por estarem bem maiores , por estarem esguichando leite ou por acreditar, ïndevidamente, que amamentar possa ser responsável por estrias ou flacidez da mama
       Medo de ser trocada por outra mulher por não estar fisicamente tão atraente quanto antes e por estar se sentindo feia aos olhos do marido

       O que fazer?
       Uma mãe previamente bem orientada certamente estará mais tranqüila e preparada para enfrentar seus temores, seus medos
       “Dizem que o medo é o filho bastardo da ignorância e da incerteza”

       A culpa:
       A mãe que deu a luz a um recém-nascido prematuro ou com algum defeito físico sente-se responsável por isso. Pensa haver feito algo durante a sua vida, durante a gravidez, que motivasse o problema do filho. Sente que o filho está pagando por alguma coisa  que ela fez de errado no passado.
       A mãe que não consegui amamentar seus filhos desenvolvem fortes sentimentos de culpa. Ficam com a sensação de que não cumpriram o seu papel de mãe, questionando-se  sempre até que ponto algum problema que tenha ocorrido no decorrer da vida do bebê seja devido à falta de leite materno.

       Como podemos evitar a culpa da mãe?.
       O incentivo ao aleitamento materno sem que sê de condições para que ele se efetive pode causar sentimentos de culpa nas mães que no momento se encontra impotente  para remover tantos obstáculos colocado no caminho da amamentação.
       O  profissional de saúde tem condições de modificar esse quadro melhorando o apoio e a proteção a esta mãe e com isso facilitando a remoções  de muitos desses obstáculos.
       É importante deixar a mãe expressar os seus sentimentos de culpa , sem críticas e sem pré-julgamento, e com certeza a mãe só de falar de seus sentimentos de culpa já é para ela
Uma maneira de resolve-los e de perceber que não é a única a vivenciar estes sentimentos.

       A frustração
       O bebê sonhado, e imaginado sempre é diferente do bebê  real, acarretando frustração momentâneas ou mais ou menos persistente
       O sentimento de amor das mães por seu bebê, não é instantâneo, mas a primeira hora  parece ser um período especialmente valioso no processo de formação de vínculos afetivos, mãe e filho, como veremos adiante
       A mãe frustra também com a  própria imagem do seu corpo.
       Seu abdômen não é sentido vazio como ela esperava,
       O útero diminui de tamanho lentamente
       A mãe preocupa muito com a  sua aparência pessoal, acha-se feia.
      A mãe  apresenta desejos de retornar ao seu corpo anterior, é um dos seus  primeiros interesses  e gostaria de ver atendido imediatamente, mas só acontecerá muitos meses depois.     

       Auto-estima:
       É o sentimento que a mãe tem da própria  auto-imagem, ou do próprio valor
       A construção da auto-estima, no sentido de ser capaz de produzir  leite de boa qualidade e em quantidade suficiente para alimentar o filho, mais  autoconfiança e o desejo de amamentar, são fatores muito importante para a amamentação.
,
       Autoconfiança:
       É a confiança que a mãe tem em si para desempenhar bem a amamentação e a maternidade. A confiança pode ajudar a mãe  a ter sucesso na amamentação..
        A mãe sente-se frágil. Mas percebendo o apoio de uma pessoa a seu lado e sabendo que não estará sozinha,  ela aumenta a sua autoconfiança  e estará mais  segura de vencer os prováveis obstáculo.

       Ambivalência:
       É o fenômeno básico da amamentação, são conflitos, sentimentos opostos em relação a amamentação, o querer e o não querer amamentar.
      A amamentação tem momentos agradáveis e desagradáveis.O contato estreito com o bebê  pode ser muito bom para  o bebê e também para a mãe . Mas para a mãe a amamentação  não é só prazer Envolve cansaço, tolhe a liberdade e dificulta o lazer e a profissão. Por isso, ela oscila entre  o sim  e o não.

A MÃE-MITO

A mãe não é vista como uma mulher passível de ter todos os defeitos da raça humana:
-          É vista como um anjo
-          É um poço só de amor
-          É tida como perfeita
-          É capaz de todos os sacrifícios pelo seu filho
-          É capaz de se entregar totalmente
-          É capaz de ser completamente devotada ao filho
-          A mãe é capaz  de todos  esses sentimentos  maravilhosos

A mãe também tem conflitos em relação aos filhos:
·         A mãe tem necessidade de entrar em conflito com as necessidades do filho. O  Sim e o Não ao filho alternam-se freqüentemente
·         Há mães cujo sentimento materno é pequeno ou inexistente
·         Há mães cuja função materna é Hipertrofiada
·         Há mães cujo o pecado é o excesso de cuidados, impedindo o desenvolvimento da autonomia do filho
·         Portanto, nem todas as mulheres são mães dedicadas e felizes

Os filhos são sempre frutos  do Amor?
·         Se a mãe casou por amor, se o filho que tem é o desejado fruto deste amor Se teve na infância uma experiência afetiva gratificante com sua própria mãe -Se seu afeto não foi comprometido por ter tido pais neuróticos
·         No entanto , muitas gravidez não são desejadas, nem planejadas, sendo aceitas com o tempo. Algumas sequer são aceitas.

O período Sensitivo:
·         A mãe do mito, a mãe perfeita, não existe. Mas a capacidade que as mães têm de amar está longe de ter desaparecido, embora esteja, sem dúvida, escondida ou mesmo sufocada por problemas individuais. É possível existir a mãe boa e o Período Sensitivo o qual se estende desde as primeiras horas até os primeiros dias após o nascimento é um fator de muita importância para reforçar  na mãe o desejável  amor pelo filho, e assim permitir a ela  enfrentar com tranqüilidade  e alegria  as tarefas relacionadas à Amamentação  e à Maternidade.
·         O período Sensitivo acontece devido a níveis aumentado de ocitocina no sangue da mãe.A ocitocina é responsável pela descida do leite e pela contração uterina
Ocitocina  e os Aspectos  Emocionais  na Amamentação:
. Níveis aumentados de ocitocina possibilitam a instalação de um forte vínculo afetivo mãe-filho, reforçando a cada mamada.. Durante a  mamada, mãe e filho alcançam o máximo de contato pele à pele, e a convivência mais íntima, que facilita ainda mais o estreitamento de laços afetivos  e é cada dia mais forte o sentimento de amor da mãe pelo filho. Portanto , ser mãe vinculada afetivamente ao filho é um paraíso. E a Amamentação  é uma das chaves  da porta deste paraíso.
VÍNCULO AFETIVO MÃE-FILHO:
É uma ligação emocional, forte, duradoura, envolvendo mãe e filho
As cabras revelam de que maneira a natureza proporciona o vínculo afetivo entre os animais  da sua espécie. O cabritinho que logo após .scimento foram separados  da  mãe por até uma hora são rejeitados por ela. Algo semelhante, mas certamente  em grau muito menor, e de forma inconsciente pode ocorrer com os recém-nascido humanos. Nestes primeiros minutos, horas e até dias após o parto, há uma liberação intensa de ocitocina durante as mamadas. Um período intenso de contato da mãe com o seu bebê neste período pode significar um comportamento de muito amor e carinho durante toda vida ente mãe e filho.
Como já vimos é no período sensitivo que há os estabelecimento dos vínculos afetivos ente mãe-filho.É neste período que a mãe mostra-se mais disposta e mais ativa na interação com o bebê.
FATORES QUE MELHORAM O VÍNCULO AFETIVO MÃE-FILHO:
1 –       Desejo de ter um filho
2 –       Paradigma social atual
3 –       Aproveitamento do período sensitivo
4 –       Contatos freqüentes e prolongados nas mamadas
5 –       Liberação de ocitocina nas mamadas
6 –       Primeira mamada na sala de parto
7 –       Alojamento conjunto
8 –       Parto natural, humanizado
9 –       Boa história afetiva materna
10-       Suporte profissional, familiar, social e conjugal

SINAIS DE BOM VÍNCULO:
1 –  Carrega de forma confiante e segura
2 –  Atenção da mãe face a face
3 –  Muito toque materno
4 –  Paciente com o bebê
5 –  Demonstra prazer em amamentar
6 –  Atenta as necessidades do bebê
7‘- Faz comentários positivos sobre o bebê





SINAIS DE MAU VÍNCULO:
1 –       Nervosa ou carrega vacilante
2 –       Contato olho no olho ausente
3 –       Pouco toque materno
4 –       Impaciente ,sacolejando o bebê
5 –       Demonstra desprazer ao amamentar
6 –       Desatenta  às necessidades do bebê
7 –       Faz comentários negativos sobre o bebê

CAMINHOS QUE LEVAM À FELICIDADE:

O apoio afetivo e efetivo do marido a mãe repercute no bem-estar dão bebê. Com  este apoio,  a mãe tem possibilidade de regredir, e esta regressão permite a ela sintonizar-se com as necessidades do bebê.
O amor do bebê pela mãe desabrocha  a cada contato terno, a cada palavra meiga, a cada olhar doce, a cada abraço afetuoso, a cada mamada prazeirosa. A cada encontro positivo, o vínculo entre o bebê e a mãe aumenta, dando a ela o sentimento de ser aceito, um sentimento de segurança.
A amamentação deixa o bebe feliz pelo prazer de saciar a sua fome e sua sede, mas também  pelo aconchego e contato que ele tem com a mãe.  Se  a mãe estiver adorando amamentar, certamente o bebê estará adorando ser amamentado, porque o leite emocional  é absorvido junto com o leite físico. A amamentação prazerosa é nutritiva, tanto física quanto psicologicamente, pois os bebês nascem com uma grande sensibilidade para captar sinais da qualidade do afeto dispensados a eles pelos pais. A  sua sobrevivência depende da qualidade deste afeto.


Fonte: somape.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Vem comigo!

Método das Boquinhas - Renata Jardini

Loading...

Educação Especial

Loading...

Disfagia

Loading...

Fonoaudiologia Estética

Loading...

Consciência Fonológica em crianças de 3 anos pelo Método das Boquinhas

Loading...

A Divulgação da Fonoaudiologia!

AVISO

Este Blog é uma central de compartilhamento de informações, notícias, trabalhos científicos e arquivos. Sendo seu objetivo principal a interação entre fonoaudiólogos ou estudantes de fonoaudiologia e áreas correlacionadas, sendo assim sua participação é sempre de extrema importância. Além das informações e orientações sobre Fonoaudiologia e áreas correlacionadas, estarão disponíveis materiais terapêuticos, sendo que as autorias sempre serão respeitadas. O fornecimento dos Download visa suprir a dificuldade de acesso e aquisição de materiais em nossas áreas de atuação, porem jamais fazendo apologia a pirataria. Assim deixo um pedido: Caso possam adquirir as obras nas livrarias, compre-as, contribuindo assim com os autores e com o movimento da máquina científica. As publicações de minha autoria que estão sendo disponibilizadas podem ser utilizadas de forma livre pelos visitantes, peço apenas que divulguem a fonte e autoria do material.
“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento ao Odontopediatra, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia,Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”