0

O que sua voz diz sobre você?

O ser humano não tem uma voz, mas várias, com as quais ele cria emoções, aproxima ou afasta pessoas e, por meio do diálogo, consegue organizar-se, criando sociedades, tornando-se um indivíduo com identidade.


Qualquer emissão humana, desde uma fala encadeada, cantada, até uma simples exclamação, como um “Olá”, um grito ou suspiro, traz com ela informações do indivíduo que a transmite, ou seja, cumpre uma função comunicativa. Já em 1934, um famoso pesquisador alemão (Karl Bühler), enumerou três principais funções:
1. Função de representação – a voz comunica alguma coisa, ou seja, seu uso está relacionado ao conteúdo da mensagem verbal;
2. Função de expressão – a voz revela alguma coisa do falante, como sua idade, seu nível sócio-econômico-cultural, seu estado emocional, entre outros.
3. Função de apelo – a voz deseja e provoca uma reação no ouvinte, o que significa que existe sempre uma intenção, freqüentemente inconsciente, no tipo de voz que se utiliza no discurso.

Podemos citar como exemplo uma pessoa que, ao caminhar chuta uma pedra e emite o grito “AI!”. Se eu estiver aqui no escritório de minha casa e escutar esse grito, imediatamente, estimulada pela minha audição, tecerei as seguintes considerações:
1. Alguém está com dor (representação);
2. Este alguém é do sexo feminino e deve ser jovem (expressão);
3. Sinto pena dessa pessoa (apelo). Assim, a voz é o veículo de nossa inter-relação, de comunicação, um meio de atingir o outro.
É assustador ver um louco que fale sozinho pelas ruas, simplesmente porque não há o outro. A voz é o “tato à distância”, motivo pelo qual certas vozes nos tocam mais profundamente do que outras, dando à mensagem por ela expressa um significado mais especial. É uma experiência diária o fato de identificarmos uma pessoa pela sua voz.
Quando falamos ao telefone com alguém que não conhecemos vai se formando em nossa mente uma série de imagens que nos permitem visualizar nosso interlocutor. O refinamento deste processo é tal que, além de atributos mais simples como sexo, idade e procedência, chegamos a projetar, por vezes, o tipo de estrutura física e as expressões faciais do falante.
Não é à toa que o detector de mentiras, aparelho usado em alguns países como os Estados Unidos, usa a voz como marcador para descobrir se a pessoa está mesmo falando a verdade. Chamada pelos especialistas de espelho da alma, a voz é capaz de entregar a idade, o sexo, a procedência geográfica e, principalmente, o estado emocional de qualquer indivíduo. Sem ela, cerca de 40% dos brasileiros não teriam como trabalhar.
‘Embora quase metade da população use a voz profissionalmente, são poucas as pessoas que realmente se preocupam com ela’, afirma o presidente da Sociedade Brasileira de Laringologia e Voz (SBLV), José Antônio Pinto. ‘Muitos nem percebem que se trata de um elemento imprescindível para a sobrevivência na sociedade’, acrescenta.
Quem costuma dar atenção para a voz, como a apresentadora da Rede Globo, Fátima Bernardes, e a cantora e atriz, Selma Reis, sabe muito bem que todo cuidado é pouco para manter a garganta em forma. ‘Cuidar da voz é como cuidar da pele e do cabelo’, diz Fátima, que se previne da rouquidão e dos incômodos pigarros com água fresca e exercícios específicos para as cordas vocais.
Segundo os especialistas, o problema de voz mais comum entre os brasileiros é a rouquidão, causada principalmente pelo uso excessivo e inadequado da fala e pelo consumo de cigarro e álcool. ‘Os profissionais da voz, como professores, cantores, operadores de telemarketing e vendedores, muitas vezes, não estão preparados para usá-la corretamente’, comenta Sandra de Oliveira, membro do Conselho Regional de Fonoaudiologia de São Paulo.
 

Por esse motivo, a fonoaudióloga defende o treinamento constante de todos os profissionais da voz. ‘Com um preparo adequado, que inclui técnicas de respiração para não tensionar as cordas vocais, é possível evitar problemas como os nódulos que causam rouquidão crônica e podem tirar a pessoa do trabalho’, explica Sandra.
Para a cantora Selma Reis, o melhor remédio para quando ela está rouca por falar ou cantar demais é repouso. ‘Sigo à risca todas as orientações dos especialistas para não agredir a mucosa da garganta, como não fumar e não beber’, conta.
Foi com a ajuda de uma fonoaudióloga que Selma conseguiu colocar sua voz ‘no foco certo’, ou seja, aperfeiçoá-la. Segundo os especialistas, todos podem ter a voz melhorada, desde que se respeite os limites anatômicos. ‘Para isso, existem várias técnicas de respiração, entonação e ritmo capazes de fazer com que a pessoa se comunique melhor’, diz Sandra.
Para o fonoaudiólogo Simon Wajntraub, a voz denuncia o estado emocional das pessoas e a própria educação. ‘Basta perceber que os tímidos costumam falar baixo e os mimados têm a voz aguda demais, mesmo sendo adultos’, comenta.
Sandra lembra que as pessoas que falam muito rápido geralmente são agitadas. As roucas, muitas vezes, ficaram assim por causa do estresse. ‘Algumas alterações de voz estão relacionadas a problemas emocionais, mas antes de determinar o quadro, solicitamos exames anatômicos das cordas vocais’, conclui.
E você, acha que sua voz condiz com sua personalidade? O que você gostaria de mudar nela?? Comente!! 
http://acaocomunicar.wordpress.com/2012/06/15/o-que-sua-voz-diz-sobre-voce/

0 comentários:

Postar um comentário

Vem comigo!

Método das Boquinhas - Renata Jardini

Loading...

Educação Especial

Loading...

Disfagia

Loading...

Fonoaudiologia Estética

Loading...

Consciência Fonológica em crianças de 3 anos pelo Método das Boquinhas

Loading...

A Divulgação da Fonoaudiologia!

AVISO

Este Blog é uma central de compartilhamento de informações, notícias, trabalhos científicos e arquivos. Sendo seu objetivo principal a interação entre fonoaudiólogos ou estudantes de fonoaudiologia e áreas correlacionadas, sendo assim sua participação é sempre de extrema importância. Além das informações e orientações sobre Fonoaudiologia e áreas correlacionadas, estarão disponíveis materiais terapêuticos, sendo que as autorias sempre serão respeitadas. O fornecimento dos Download visa suprir a dificuldade de acesso e aquisição de materiais em nossas áreas de atuação, porem jamais fazendo apologia a pirataria. Assim deixo um pedido: Caso possam adquirir as obras nas livrarias, compre-as, contribuindo assim com os autores e com o movimento da máquina científica. As publicações de minha autoria que estão sendo disponibilizadas podem ser utilizadas de forma livre pelos visitantes, peço apenas que divulguem a fonte e autoria do material.
“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento ao Odontopediatra, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia,Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”