0

Estimule a fala e a linguagem do seu filho!



Quando vc conversa com seu filho vc dá continuidade ao que ele diz ou vc espera que ele fale cada vez mais?

As primeiras palavras de uma criança surgem por volta de um ano de idade. São palavras isoladas mas que querem revelar muitas coisas.
Uma palavrinha como "neném", pode ser dita por vários motivos: mostrar, compartilhar um interesse, pedir um boneco... E é neste instante que os pais, muitas vezes, perdem a , oportunidade de estimular. Como?

Quando a criança fala a palavra geralmente o adulto confirma o que a criança falou e diz: "É!! O neném". Logo depois ele dá o boneco para a criança. Na esperança e empolgação de ver a criança pronunciar as pprimeiras palavras, o adulto pede para a criança repetir várias vezes o que ela disse e faz perguntas: "o que é isso" e acriança diz neném.
Eu entendo que o adulto atendeu um pedido ao entregar o boneco ou confirmou para a criança que ela foi entendida, ou demonsgtrou muiita alegria ao ver a criança falar. Isso tudo é muito importante!!! faça isso também, mas não só isso, ok?

É preciso expandir a conversa, somente repetir o que a criança diz não ensina novas palavras, não dá continuidade ao diálogo.
O diálogo é parte fundamental das interações sociais e comunicativas. Abrange o desenvolvimento de lingaugem, a construção de frases e o aumento de vocabulário.
A criança ainda fala pouco mas entende muita coisa, por isso os pais têm o papel de mostrar novas palavras que podem ser reproduzidas. Expanda o diálogo!

Aqui vão algumas dicas para expandir o diálogo:
Se a criança disse uma palavra é porque ela já sabe esta palavra. Não repita. Insira a palavra numa frase curta com alguma informação adicional. - Neném.
- É! O neném é da Ana.
... Diminua o número de perguntas do tipo "o que é isso?", quando criança já aprendeu a palavra. Comece a fazer perguntas simples usando a mesma palavra (que ela já sabe) ou dê comandos adicionando palavras novas (que ela deve apprender).
- Que bonito! Tira o neném da caixa!
...
Incentive o faz de conta, que é uma brincadeira que estimula linguagem e permite muito diálogo.
- Faça o neném dormir.
- Coloque o neném na cama.
...
Adicione palavras fáceis de repetir ou sons onomatopáicos.
- O neném ri. Hahaha
...
Trabalhe os turnos do diálogo (uma vez a criança e outra vc). Fale uma coisa de cada vez, permita respostas. Não dê várias informações ao mesmo tempo. A linguagem da criança está em construção e quando vc usa muitas palavras que a criança não conhece, a comunicação é rompida.
Se vc aumenta o que a criança compreende, vc dá muito mais possibilidades para que a criança se expresse.

A fala do bebê mês a mês:

4-6 semanas — Ele já reconhece sua voz. Responderá ao seu sorriso e conversas emitindo “gu” e esperará que você se manifeste. Mantenha o rosto próximo ao dele, para que possa vê-la; recompense seus sons com sorrisos e palavras.

4 meses — Seu bebê emite agora vários sons, incluindo gritos agudos e assopros. Ele se comunica com você por meio de risos. Portanto, ria e sorria muito enquanto conversa com ele.


6 meses — Existem vários sinais de que seu bebê está começando a entender o que você diz. Ele balbucia e emite sons. Cantando, repetindo rimas e falando ritmadamente, você o ajudará a entender a linguagem e estimulará sua fala precoce.

7 meses — Agora você será capaz de discernir sílabas claras nos sons emitidos pelo bebê, como “ba” ou “ca”. Provavelmente ele usará um som especial para chamar sua atenção, como uma tosse ou um grito agudo, e começará a fazer brincadeiras com a língua e os lábios.

8-9 meses — A série de sons está aumentando e o bebê adiciona as consoantes “t”, “d” e “v” ao seu repertório. Começa a imitar sons reais da fala e pode usar palavras com significado. Presta muita atenção às conversas dos adultos.

11 meses — Usa palavras com significado e pode entender algumas palavras simples, como banho, beber e jantar. Recompense-o por cada palavra nova e repita-a; ele dirá essa palavra muitas vezes quando sentir sua aprovação. Você é o primeiro modelo da fala correta de seu filho, portanto, fale clara e vagarosamente com ele.

15 meses — Seu bebê está gradualmente passando a usar o jargão próprio desta fase: uma corrente de sons com palavras estranhas, mas reconhecíveis, e com inflexões de uma conversa real. Isso é um sinal de que está começando a falar. Ele pode começar a usar algumas das suas frases favoritas, como “oh, querido”, em situações apropriadas.

18 meses — Será capaz de usar cerca de dez palavras com significado. Seu entendimento está crescendo o tempo todo e, se você pedir, pode apontar muitos objetos no seu livro de gravuras ou no ambiente ao seu redor.


Quando o desenvolvimento estiver muito fora destes padrões(do quadro acima), é necessária uma avaliação e estimulação fonoaudiológica. Além de consultar outros especialistas para averiguar possíveis comprometimentos auditivos, metabólicos, intelectuais ou neurológicos.

0 comentários:

Postar um comentário

Vem comigo!

Método das Boquinhas - Renata Jardini

Loading...

Educação Especial

Loading...

Disfagia

Loading...

Fonoaudiologia Estética

Loading...

Consciência Fonológica em crianças de 3 anos pelo Método das Boquinhas

Loading...

A Divulgação da Fonoaudiologia!

AVISO

Este Blog é uma central de compartilhamento de informações, notícias, trabalhos científicos e arquivos. Sendo seu objetivo principal a interação entre fonoaudiólogos ou estudantes de fonoaudiologia e áreas correlacionadas, sendo assim sua participação é sempre de extrema importância. Além das informações e orientações sobre Fonoaudiologia e áreas correlacionadas, estarão disponíveis materiais terapêuticos, sendo que as autorias sempre serão respeitadas. O fornecimento dos Download visa suprir a dificuldade de acesso e aquisição de materiais em nossas áreas de atuação, porem jamais fazendo apologia a pirataria. Assim deixo um pedido: Caso possam adquirir as obras nas livrarias, compre-as, contribuindo assim com os autores e com o movimento da máquina científica. As publicações de minha autoria que estão sendo disponibilizadas podem ser utilizadas de forma livre pelos visitantes, peço apenas que divulguem a fonte e autoria do material.
“As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento ao Odontopediatra, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Ortodontia,Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Pediatria e outros especialistas”